Brasil Colônia: O engenho

A princípio no momento que se passam pela transição para Colônia com as expedições começam a iniciativa do plantio de cana-de-açúcar que era pelo europeu denominado de “ouro branco”,porém esse plantio era totalmente diferente do que estavam acostumados com o pau-brasil.

Conforme plantaram a cana-de-açúcar teriam que formar agrupamentos para seu cultivo e fabricação, demandando um período de tempo para há retirada extensiva, sendo idealizada pela colonização e assim também pelo governo-geral.

Afinal era objetivo fundamental da coroa portuguesa, a ocupação gradual do território brasileiro (Ilha de Vera Cruz) para manter seu território longe dos inimigos e obtenção das riquezas.

Porém não era necessário dessa demanda com o pau-brasil, os portugueses só tinha a preocupação com a retirada da matas, as diferenças foram primordiais para a produção de grande escalas dos engenhos.

Plantação

Primeiramente para se produzir cana era necessário um grande pedaço de terra, sendo está a partir da derrubada de mata e preparo do solo.Elaborando canteiros, onde serão semeadas inúmeras mudas para eventual retirada.

Para essa  retirada existe a necessidade de mão-de-obra não assalariada, porque os colonizadores portugueses queriam a obtenção de lucros, não o compartilhamentos dos mesmo.  Sendo assim, a necessidade de mão-de-obra não remunerada, constituindo assim o trabalho escravo, pensando propriamente no lucro.

Utilização da mão-de-obra escrava

 Utilização da mão-de-obra escrava

No primeiro momento a utilização da mão-de-obra nativa, porém inúmero fatores fizeram essa concessão não ir para a frente, sendo os de destaques há não aceitação do trabalho compulsório e a necessidade de uma catequização territorial.

Engenho

Estruturas do engenho

 Estruturas do engenho

O engenho era a onde seria produzido o açúcar, sua fabricação constituía um conjunto no qual favoreceu este modo de produção, sendo esse conjunto dividido em :

  • Moenda (Moí o caldo)
  • Caldeira (aquece para tirar as impurezas)
  • Casa de purgar (formato do produto)

Além das instalações onde se produzi o açúcar, existe a divisões das grandes propriedades que fazem que esse conjunto funcione, sendo divididas em :

  • Casa-grande(Casa do dono do engenho)
  • Senzala (Moradia  coletiva da mão-de-obra, ou seja, escravos)

Enfim essa empreitada foi decisiva para utilização da mão-de-obra escrava no Brasil, a partir do momento que se vê um mecanismo de grande importância como  engenho, gerar um lucro ostensivo para Coroa, querem implementar este mecanismos em várias áreas.

Possuindo a necessidade de se expandir essa utilização desta mão-de-obra, pra inúmeros setores na Colônia. Já era um modelo utilizado pelos europeus desde 1443, onde o escravo é essencial para o  trabalho braçal, mas no Brasil com os  Engenhos começa a se empenhado e intensificado por anos, como peça fundamental da Coroa portuguesa.

 

Deixe um Comentário